Notícias


Projeto Fotossíntese:Ajude a criar este elo sustentável PDF Imprimir E-mail
Conteúdo
Escrito por Aeavarp   
Sex, 09 de Setembro de 2011 15:33
Compartilhe

A Associação dos Engenheiros Agrônomos do Vale do Rio Pardo (Aeavarp), consciente da necessidade de promover ações voltadas à preservação do meio ambiente, vai realizar, no dia 14 de setembro, no Auditório Central da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), um evento técnico voltado à sustentabilidade no Vale do Rio Pardo.

Na ocasião, será lançado o Projeto Fotossíntese – Aeavarp, focado em Produção - Diversificação - Preservação – Um Elo Sustentável, cujo enfoque é a transformação das iniciativas ambientais em renda criando uma nova perspectiva para o futuro da propriedade rural.

Durante o evento, será apresentada a experiência do município de Lucas do Rio Verde (MT), onde todas as 680 propriedades rurais existentes são ambientalmente regularizadas conforme o Novo Código Florestal. O projeto beneficia milhares de consumidores com água em abundância e de boa qualidade graças à orientação e ação do Poder Público junto aos produtores rurais para preservação das nascentes e leitos dos rios. Em troca da preservação, os produtores do município que preservam suas terras ganham do Poder Público uma remuneração por seus serviços ambientais.

Outra apresentação vai abordar a proposta de criação de um escritório regional baseado na Economia Verde, assim como abordar a potencialidade de negócios de créditos de carbono e serviços ambientais. A proposta de Plataforma de Negócios de Bens e Serviços Ambientais e Ecossistêmicos - que propõe uma nova forma de transformar a preservação em geração de riquezas financeiras para os municípios, produtores e empresários - terá o Dr. Ederson Augusto Zannetti como palestrante.

O que é Economia Verde?

A Economia Verde - alternativa para a promoção de hábitos de consumo sustentáveis, estabelecendo um novo espaço para as considerações sobre os processos produtivos e o consumo consciente - é um modelo de sustentabilidade para Estados, Municípios e empresas de todos os tipos e portes. Com a potencialidade de negócios de créditos de carbono, créditos de água, créditos de biodiversidade, pode-se transformar preservação ambiental em remuneração direta aos preservadores e em benefício para as empresas da região, que poderão comercializar esses créditos no mundo.

Quem pode participar?

A participação de produtores rurais, líderes políticos, presidentes de entidades, empresários e comunidade é fundamental para a construção desta nova visão, de que é possível produzir e preservar e, ao mesmo tempo, manter a sustentabilidade do setor produtivo, gerando riquezas em todos os setores da economia. 

 
Corede define as áreas prioritárias para a votação PDF Imprimir E-mail
Conteúdo
Escrito por Gazeta do Sul   
Ter, 05 de Julho de 2011 14:39
Compartilhe

 

O Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede/VRP) realiza hoje a audiência pública regional com a finalidade de desencadear formalmente o processo de Participação Popular e Cidadã para a elaboração do orçamento estadual de 2012. O encontro começa às 14 horas, no anfiteatro do bloco 18 da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), campus Santa Cruz do Sul, e terá a presença do secretário estadual de Planejamento, Gestão e Participação Cidadã, João Motta, do diretor do Departamento de Participação Cidadã, o santa-cruzense Davi Luiz Schmidt, e outros representantes do governo do Estado. Eles divulgarão a realidade financeira do Estado e apresentarão o  Plano Plurianual 2012-2015.

Durante a audiência, serão estabelecidas até dez entre 23 áreas prioritárias da região para a definição das demandas que irão a votação popular no dia 10 de agosto, com base no Plano Plurianual (PPA) Participativo. Ainda haverá a formação da coordenação regional da Participação Popular e Cidadã, com a finalidade de coordenar todas as etapas regionais, constituída de no mínimo cinco integrantes.

Na quinta-feira, durante encontro das nove comissões setoriais do Corede/VRP, os integrantes indicarão os 20 projetos dentro das dez áreas para discussão durante as assembleias municipais, de 1º a 10 de julho. Na terceira etapa, entre os dias 11 e 20 de julho, acontecerá o Fórum Regional da Participação Popular e Cidadã, constituído pela assembleia do Corede e pelos delegados escolhidos nas assembleias municipais. Nesse encontro serão estabelecidos os projetos que farão parte da cédula de votação na etapa seguinte, em número de no mínimo dez e no máximo 20, analisando as propostas  escolhidas nas assembleias municipais. Os projetos relacionados deverão ser submetidos a uma comissão técnica da Secretaria do Planejamento, Gestão e Participação, para analisar a sua viabilidade.

 

INDEFINIÇÃO

A presidente do Corede/VRP, Mariza Terezinha da Motta Christoff, afirma que ainda há muitas indefinições em relação ao processo deste ano. Entre elas está a questão do passivo, pois até agora o governo do Estado não fechou um acordo sobre o pagamento das demandas eleitas em anos anteriores. Da mesma forma, não houve divulgação do valor que será disponibilizado no orçamento do Estado do próximo ano para atender às demandas de cada região. Conforme Mariza, até agora existe só a promessa do governo de que o total não será inferior ao definido no ano passado para atender às demandas eleitas para 2011, de R$ 7.862.830,79 mais os recursos obtidos com o bônus por meio do coeficiente de participação no processo.

Antes do encontro da tarde de hoje, os presidentes dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento (Comudes) terão uma reunião esta manhã, às 10 horas, na sala 626 da Unisc, para esclarecer questões relacionadas à forma de escolha das áreas prioritárias da região, definição das prioridades e da coordenação regional.

Eleição

A votação dos projetos que farão parte do Orçamento do Estado de 2012 será no dia 10 de agosto em todo o Estado, através de voto secreto em urna ou mediante meio eletrônico, estando habilitados apenas os eleitores com domicílio na região geográfica do Corede correspondente. Os eleitores poderão votar em até quatro projetos incluídos na cédula. Ela será composta por, no mínimo, dez e, no máximo, 20 propostas.

O somatório de recursos das ações incluídas na cédula deverá ser, no mínimo, duas vezes o montante dos recursos destinados à região. A organização e a operação da votação estarão a cargo da Coordenação Municipal, supervisionada pela Coordenação Regional.

Após essa etapa, no fim de agosto serão realizados o debate e a validação do Orçamento Estadual 2012, no Fórum Estadual da Participação Popular e Cidadã, constituído por representantes eleitos nas regiões pela Coordenação Estadual, pelo Fórum dos Coredes e pelo governo. O Orçamento do Estado deve ser encaminhado pelo governador à Assembleia Legislativa até o dia 15 de setembro, na forma de proposta de orçamento (PLOA). Para a sanção da lei, o prazo encerra-se em 30 de novembro.

 

 

 
Governo dá sinal verde a negociação PDF Imprimir E-mail
Conteúdo
Escrito por Gazeta do Sul   
Ter, 05 de Julho de 2011 14:36
Compartilhe

Quarenta dias depois que uma comissão de políticos e empresários locais entregou oficialmente ao governador Tarso Genro a solicitação de doação de um terreno de 1,7 hectare no Centro de Santa Cruz à Prefeitura, o governo dá sinal verde para a continuidade do processo. O estudo com as possibilidades técnicas do repasse está concluído, e segundo o chefe da Casa Civil, Carlos Pestana,  o próximo passo é marcar uma reunião com a prefeita Kelly Moraes para dar seguimento às negociações. O objetivo dos líderes é construir um centro de eventos no local.

A possibilidade de transferência foi analisada em um estudo elaborado por um grupo de trabalho formado por representantes da Casa Civil e das secretarias da Infraestrutura, Administração e Meio Ambiente. Embora  o secretário assuma que, em função das articulações do governo para a votação do pacote de sustentabilidade na Assembleia, ainda não tenha tido tempo de ler a análise, Pestana garante que o levantamento aponta para a negociação com o município.

Pestana disse à Gazeta do Sul que há um conjunto de condições que serão avaliadas a partir de agora. “Há a possibilidade de sairmos dali, mas precisamos ter uma alternativa. Será uma troca”, explica. Atualmente a área, cercada pelas ruas Galvão Costa e Tenente Coronel Brito e Avenida João Pessoa, abriga os escritórios do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), a Secretaria Estadual de Obras, o prédio da Inspetoria Veterinária e mais sete casas. No local, chama a atenção a quantidade de caminhões e máquinas em mau estado de conservação.

O objetivo da Casa Civil é marcar um encontro com a prefeita de Santa Cruz nos próximos dias. “Temos interesse em dar uma alternativa ao município”, diz. Por enquanto, a Prefeitura não recebeu resposta do Estado sobre o andamento do pedido.

 

CENTRO DE EVENTOS

Entidades do município planejam erguer um centro de eventos no local para estimular o turismo de negócios. A ideia é que o espaço se torne uma opção a estruturas semelhantes encontradas na Serra Gaúcha. Uma vez doado pelo Estado, a Prefeitura repassaria a área a entidades do município.

Próximo ao Parque da Oktoberfest e da rede hoteleira, o ponto é considerado estratégico para servir de referência a eventos de grande e médio portes. “O turismo de negócios é altamente rentável. Hoje faltam lugares no Estado para esse tipo de evento”, avalia o presidente da Associação Santa Cruz Novos Rumos, Flávio Haas.

Uma estrutura de 16 mil metros quadrados distribuídos em 16 andares está prevista na versão preliminar do projeto. Nos dois primeiros seria instalada a garagem e nos outros ficariam os espaços para que associações, movimentos e sindicatos organizem seus escritórios. O auditório deverá ter capacidade para 2 mil pessoas e o estacionamento, espaço para mil veículos.

Apesar de o orçamento não está fechado, a previsão é de que a obra custe em torno de R$ 20 milhões. O montante deverá ser bancado pelas próprias entidades envolvidas. Não se descarta a possibilidade de captação de recursos destinados a esse tipo de investimento por meio do Ministério de Turismo.

O que diz o Daer

O Daer informou ontem à tarde que uma comissão administrativa está  avaliando todos os prédios onde estão localizadas as superintendências regionais da autarquia para a utilização de outros órgãos públicos estaduais. O objetivo é evitar gastos desnecessários com locação de imóveis. Essa avaliação está sendo realizada por meio da Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos do Estado. O repasse ao município é previsto somente em casos de projetos que visem ações sociais para a comunidade – unidade de saúde, escola, centro comunitário e habitação social.

“Nem se fala nessa possibilidade”

Moradora de uma das sete casas abrigadas pelo terreno, a aposentada Beatriz Franco (foto) conta que a vizinhança nem comenta sobre a mudança. “Nem se fala nessa possibilidade”, diz. Ela e o marido, Paulo Cardoso, funcionário da autarquia, moram há 16 anos no local. Para garantir a moradia não é preciso pagar aluguel, apenas uma taxa de R$ 14,00.

 
O “dia D” para os Vales PDF Imprimir E-mail
Conteúdo
Escrito por Gazeta do Sul   
Sex, 08 de Abril de 2011 13:37
Compartilhe

PLANO PLURIANUAL>PRIORIDADESPARA AÇÕES DOS PRÓXIMOS 4 ANOS DO GOVERNO DO ESTADO SERÃO DEBATIDAS AMANHÃ

A população dos Vales do Rio Pardo e Taquari terá a chance de participar do processo de elaboração das ações que serão prioritárias para os próximos quatro anos do governo do Estado. Depois de passar por Caxias do Sul, Rio Grande e Osório, os Seminários Regionais do Plano Plurianual Participativo (PPA) chegam amanhã a Santa Cruz do Sul para definir as diretrizes que irão nortear os projetos do Palácio Piratini entre 2012 e 2015.

No auditório central da Universidade de Santa Cruz do Sul (Unisc), a partir das 9 horas deste sábado, acontecem os debates, abertos a todos os cidadãos, em que a região vai apresentar suas propostas. Para ser entregue amanhã, o Conselho Regional de Desenvolvimento do Vale do Rio Pardo (Corede), junto com a Associação dos Municípios do Vale do Rio Pardo (Amvarp) e a Associação dos Municípios do Centro-Serra (Amcserra),  elaborou um documento com 33 programas apontados como prioritários à região.

A presidente do Corede, Mariza Christoff, explica que os projetos seguem a linha do Plano Estratégico – conjunto de ações elaboradas por meio da parceria da Unisc, Fórum dos Coredes e o governo do Estado entre 2009 e 2010 – e abrangem quatro grandes áreas: institucional, estrutural, social e econômica. “Acredito que vai haver uma forte defesa em cima do Hospital de Pronto-Socorro Regional, na implantação dos cursos técnicos de nível médio e em uma questão crucial: a diversificação no campo. Isso é fundamental, tendo em vista a questão do fumo”, pondera.

Após duas horas de debates, serão eleitos os conselheiros do PPA que terão a missão de defender as propostas levantadas nas discussões. Serão eles que, junto com o governo do Estado, irão identificar as propostas prioritárias à região. O projeto de lei do PPA será apresentado à Assembleia Legislativa no dia 1º de agosto e será transformado em lei até o dia 1º de novembro.

O objetivo do PPA Participativo é estreitar o diálogo entre o governo do Estado e a sociedade na hora de decidir o que é prioridade para o Rio Grande do Sul. O PPA, obrigatório por lei, é um instrumento de planejamento orçamentário que elenca as ações prioritárias para os investimentos dos recursos públicos. O vice-governador Beto Grill e uma comitiva de secretários de Estado farão parte dos debates do seminário. A vinda do governador Tarso Genro não foi confirmada pelo Palácio Piratini.

 

“É importante dirigir nossas demandas ao alto escalão do governo.  Este é o momento em que a região deve se unir para buscar algumas das propostas. O que se busca é unidade. Queremos nos somar para fortalecer esta corrente. Nós contribuímos muito com o bolo orçamentário e precisamos fazer com que isso volte para a região de forma mais intensa. O nosso volume de arrecadação nos permite ter mais expectativa.”

Presidente da Associação Santa Cruz Novos Rumos, Flavio Haas

“A gente vem se preparando há algum tempo para este momento. O PPA é uma possibilidade bastante importante. Isto faz parte dos princípios dos Conselhos Regionais. As pessoas têm que saber que o PPA vai nortear as ações do governo do Estado para os próximos quatro anos, é aquilo que terá respaldo orçamentário. O que não tiver no PPA este ano não terá apoio financeiro, por isso a importância deste momento.”

Presidente do Corede, Mariza Christoff

“O PPA é um mecanismo fundamental, pois se trata de um planejamento de quatro anos. A construção do Hospital de Pronto-Socorro (HPS) será levada aos debates. O apoio do governo do Estado é fundamental para chegarmos à União. Esta não pode ser só uma luta dos prefeitos da Amvarp. Este é um projeto que precisa do apoio de lideranças empresariais e políticas. A região não pode se individualizar nesta luta.”

Presidente do Cisvale e prefeito de Rio Pardo, Joni Lisboa da Rocha

“O PPA é importantíssimo, pois levaremos várias demandas da Amvarp. A principal delas é o HPS, que é a nossa prioridade número um. Quem vive o dia a dia da saúde sabe como é a correria com ambulâncias e o custo que isso tem. Não se consegue mais nada sem pressão, por isso é importante o povo participar.Temos que ir juntos. É preciso fazer uma forte mobilização para que possamos atingir nossos objetivos.”

Presidente da Amvarp e prefeito de Sinimbu, Mario Rabuske

Tira-dúvidas

•• O que é o PPA?

O Plano Plunianual (PPA) é um instrumento de planejamento orçamentário, obrigatório por lei, que prevê programas e ações prioritários para o investimento dos recursos públicos a cada quatro anos. Em 2011, o governador Tarso Genro quer abrir diálogo entre o governo e a sociedade para pensar as necessidades e soluções para o período entre 2012 e 2015.


•• Quem pode participar do seminário?

Os Seminários Regionais do PPA são abertos para todos os cidadãos. Todas as propostas serão aceitas e analisadas pelo Conselho do PPA e o governo do Estado.

•• Como participar?

As incrições para os participantes dos Seminários Regionais do PPA podem ser feitas pelo Portal da Participação www.participa.rs.gov.br.

•• Onde acontecem os seminários?

O encontro que chega a Santa Cruz do Sul amanhã é realizado desde março. Já passou por Caxias do Sul, Rio Grande e Osório. Até maio o Seminário do PPA passará por Santana do Livramento, Santa Maria, Santa Rosa, Passo Fundo e Canoas. Ao todo serão nove seminários regionais pelo Estado com a finalidade de apresentar e debater com a sociedade as estratégias necessárias ao desenvolvimento social e econômico do Estado.

•• Qual a importância do PPA?

A participação social no processo de elaboração do PPA é vista como fundamental. Qualquer demanda regional em que se pretenda obter recursos públicos deve estar prevista no Plano Plurianual. Essa previsão permite que tal política seja contemplada na Lei Orçamentária Anual (LOA). A Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), por traçar as regras e prioridades da LOA, pode indicar que essa política seja uma prioridade do governo.

•• O governo é obrigado a cumprir o que está no PPA?

Não, mas é no PPA que o governo deixa claro se vai ou não tentar cumprir as promessas feitas na campanha eleitoral, isto é, demonstra todas as suas políticas e prioridades para os próximos quatro anos. As políticas públicas presentes no PPA são as que poderão receber recursos públicos na Lei Orçamentária Anual. Daí a relevância estratégica desse documento, do ponto de vista político, econômico e social

 

 
Semana do Empreendedor abordará Copa de 2014 PDF Imprimir E-mail
Conteúdo
Escrito por Gazeta do Sul   
Qui, 24 de Março de 2011 17:09
Compartilhe

A Copa de 2014 é o tema da 6ª edição da Semana do Empreendedor de Santa Cruz do Sul. Na quarta-feira, 23 de março, a comissão organizadora se reuniu ao meio dia no restaurante Quiosque para conhecer e aprovar a nova logomarca, desenvolvida pela Attomic Comunicação, e definir detalhes da programação do evento que acontece de 2 a 6 de maio de 2011.
O slogan “Um campo de oportunidades” define bem o foco principal desta edição da Semana do Empreendedor: mostrar as oportunidades de negócios que podem surgir em torno de um dos maiores eventos esportivos do planeta – a Copa do Mundo - que em 2014 será sediada no Brasil. Esse foi o argumento defendido pela coordenadora da comissão, Mara Eliza Garske, na apresentação da campanha aos representantes de entidades e organizações presentes à reunião. “A Semana do Empreendedor de Santa Cruz do Sul é um evento que contribui de forma significativa para estimular o empreendedorismo e o desenvolvimento regional, não teria tema melhor para isso no momento do que a Copa”, ressaltou Mara, que também é diretoria do departamento de Cultura e Turismo da Associação Comercial e Industrial (ACI) do município.
Grande parte dos eventos da programação serão direcionados para essa temática. A diversidade de perfis empreendedores também será mantida nesta edição. Empresários, estudantes de ensino médio, universitários, gestores educacionais, empreendedores sociais, gestores públicos e futuros empreendedores serão contemplados com eventos voltados para suas áreas de interesse.

A intenção, segundo a coordenadora, é fazer com que ao longo dos cinco dias da Semana do Empreendedor esses públicos e a comunidade regional possam vivenciar e buscar oportunidades de negócios, conhecerem tendências e aprimorar a gestão dos seus empreendimentos.

 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 2 de 24
Banner
Facebook Twitter Orkut Blogger
Curtir a página no Facebook

Arquivos dos Projetos

Próximos Eventos

Não tem eventos

Nossos apoiadores

Negocianti